top of page
  • Foto do escritorjescada

A zona de conforto, essa cabra.

Estás a ver aquela amiga que te dá um sorriso amarelo quando partilhas uma conquista tua?

Essa mesmo. Ela representa a tua zona de conforto, gostes ou não. Explico-te já a seguir.


A nossa zona de conforto é a esfera de alcance das nossas atividades, dentro do que esperamos e esperam de nós. Enquanto ages dentro daquilo que são os teus padrões, e dentro do que se espera de ti, não interferes com nada, "tá-se bem". Mas a que custo?

Em prejuízo da tua evolução, do teu progresso.


Ja ganhei o dia se ao leres isto, te questionares. Se te confrontares com a ideia de que para lá do que te é "fácil", "habitual", está uma realidade mais elevada. De Vida e de felicidade.

E não há resposta certa ou errada. Tem é de ser a tua. A tua Verdade.


Quando mexes na zona de conforto, quando ages para além do que se espera de ti e enfrentes e lidas com a dificuldade, estás igualmente a interferir na realidade de quem te rodeia.


Daí o sorriso amarelo que falei no início. Porque introduzes vivências novas, porque acrescentaste valor à tua Vida e não és mais a mesma pessoa. Estás diferente, e é difícil para quem está ao teu lado "acompanhar-te", se essas mesmas pessoas se resignam às suas próprias circunstâncias. Excepto no caso de gostarem verdadeiramente de ti. Ah pois. Aí dão pulos de contentamento, e serves de inspiração. Completamente diferente, o paradigma, não é?


Pensa nisto. O que seria da tua Vida se passasses mais tempo fora da tua zona de conforto, se arriscasses mais, se praticasses a tua genuinidade? Quem gosta mesmo de ti vem contigo com um sorriso no rosto, quem só gosta daquilo que pode influenciar em ti fica para trás.

A Vida é isso mesmo, transformação. Não temas, só deves temer daqui a um ano estares no mesmo sítio exatamente onde estás hoje, em termos de desenvolvimento pessoal.


Um abraço!

Jorge Escada

80 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page